DIA DAS MÃES -DE SEVERINA PARA TODAS AS MÃES-

OwAAABYyY0U2gsXEYNd2udK-9ZCpHvIT2D_kvywWak5E6ZGqbO174MT65AAuZ1ajdakMUWsKm0_T2pRcENM9EEmnEZYAm1T1UH2D2uanFpEsL0FZ0k3toC433TK_       

  DIA DAS MÃES           

-DE SEVERINA PARA TODAS AS MÃES- 

(8 de maio de 2016)

(Manoel Messias da Silva)

Hoje é o dia dela, Severina Alexandre, minha mãe, mas não falo do seu aniversário, que foi em janeiro, falo do dia maternal, pois hoje é o dia das mães. Artigo nenhum valeria se não começasse com a minha mãe. Ela cuidou de mim, dividiu o seu precioso tempo com meu choro e com as minhas fraldas, além de se repetir os seus esforços com os meus irmãos, ela, minha mãe, deu educação na liberdade de passarinhos que um dia teriam que se libertar. Foi ela que me disse o que ninguém disse, foi ela que me mostrou o que ninguém me mostrou… Ela e somente ela e ninguém mais do que ela, merece toda a atenção. Por causa da minha mãe, eu falo de todas as mães. Mãe! Hoje é o seu dia. E digo mais ainda: Todas as Mães hoje é o seu dia. Eu vou te contar minha mãe, como surgiu esse seu dia. Mas ele, hoje é comercial, porém sempre será o seu dia.

-Messias, como surgiu o nosso dia das mães? Perguntou Severina.

-Mãe, essa comemoração é muito antiga viu. A mais antiga comemoração do dia das mães é mitológica. “Mitologia”, esse nome soa estranho?

-Sim filho.

-Coisa simples, ele significa lenda, tipo as histórias que a senhora me contava, quando era pequeno.

-Há! Entendi.

-Então, na Grécia Antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses. (Entenda mãe, que são histórias, talvez, não verdadeira, sobretudo que a senhora é católica apostólica que só tem uma mãe, Santa Maria). A Enciclopédia Britânica, (tipo um livro), diz: “Uma festividade derivada do costume de adorar a mãe, na antiga Grécia. A adoração formal da mãe, com cerimônias para Cibele ou Rhea, a Grande Mãe dos Deuses, era realizada nos idos de março, em toda a Ásia Menor.” Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada pela ativista Ann Maria Reeves Jarvis, Reconhecida como idealizadora do Dia das Mães na sua forma atual é a filha de Ann Maria Reeves Jarvis, a metodista Anna Jarvis, que em 12 de maio de 1907, dois anos após a morte de sua mãe, criou um memorial à sua mãe e iniciou uma campanha para que o Dia das Mães fosse um feriado reconhecido.

-Que história interessante. Disse-me Severina.

-Sim. Respondi animado.

-Mas e aqui, no Brasil, como foi, meu filho?

-No Brasil, em 1932, o então presidente Getúlio Vargas (a senhora era nova, pouco se lembra dele), a pedido das feministas da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, oficializou a data no segundo domingo de maio. A iniciativa fazia parte da estratégia das feministas de valorizar a importância das mulheres na sociedade, animadas com as perspectivas que se abriram a partir da conquista do direito de votar, em fevereiro do mesmo ano. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.

-Hum!

-Mãe, Parabéns pelo seu dia, ao tempo em que eu parabenizo todas as mães “responsáveis” e oro pelas “mães irresponsáveis”. –Deus te abençoe Filho.-    OwAAABYyY0U2gsXEYNd2udK-9ZCpHvIT2D_kvywWak5E6ZGqbO174MT65AAuZ1ajdakMUWsKm0_T2pRcENM9EEmnEZYAm1T1UH2D2uanFpEsL0FZ0k3toC433TK_

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s